segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Oficina de grafite incentiva arte e técnica em escola de Cocal

Um colorido todo especial no espaço da escola municipal Cristo Rei, em Cocal do Sul. Esse foi o resultado do projeto Dia Diferente, coordenado pela professora de artes Vanessa Zaccaron, que a cada bimestre proporciona aos alunos, além dos conteúdos programados, uma aula sugerida pelos estudantes, neste caso, sendo unânime a escolha pelo grafite. A iniciativa explorou as práticas alternativas de arte e teve como incremento uma oficina de grafite ministrada pelo artista Ricardo Bernardo Junior, vulgo Herok. Os alunos, após o conhecimento teórico, colocaram a mão na massa e construíram um belo painel em uma das paredes da escola.

A iniciativa envolveu alunos do 6º ao 9º ano por meio da disciplina de artes. Depois da realização de um concurso de desenho na escola, 25 foram
selecionados e garantiram a vaga para a oficina. Os participantes receberam spray e pintaram juntos. A aula diferente foi proporcionada pela Secretaria
de Educação do Município. Para o aluno Mauricio Cachoeira de Morais Bottini, 13 anos, a história é interessante e instiga a criatividade. “Saímos do lápis para irmos para o spray. A técnica é difícil, mas gostei muito, identifiquei-me com o grafite, quem sabe não viro um grafiteiro no futuro”, ressalta.

Segundo a professora Vanessa o trabalho ficará marcado na vida escolar dos alunos. “O grafite é uma arte contemporânea, moderna. Por meio da oficina, os alunos aprenderam o quão importante a expressão por meio da arte e o seu contexto escolar. Dessa forma, o tema tem relevância, porque explora a valorização da arte, discute a pluralidade cultural e incentiva o fazer artístico, o que vem ganhando cada vez mais destaque”, observa.
Ricardo Bernardo Junior, vulgo Herok, é de Itajaí, residiu em Portugal por 10 anos onde se envolveu com o graffiti. O seu estilo se resume em sua caligrafia de traços fortes e cores vibrantes influenciada pelo seu caráter forte e seu sentido de humor. Atualmente Ricardo reside em Criciúma e ministra oficinas em projetos sociais e também particulares, além de desenvolver vários outros trabalhos, entre eles de graffiti nos quais se reúnem artistas de várias partes do Brasil, eventos esses reconhecidos nacionalmente.
Colaboração: Maria Luiza Da Rolt/Comunicação Prefeitura de Cocal do Sul

domingo, 21 de setembro de 2014

Prefeito e vice recebem crianças para aula prática de legislação



O Prefeito de Cocal do Sul, Ademir Magagnin e a vice-prefeita, Cirlene
Gonçalves Scarpato receberam dezenas de crianças do terceiro ano da escola municipal Cristo Rei. A visita faz parte da aula prática sobre Legislação onde os alunos estão aprendendo o funcionamento dos poderes, como executivo e legislativo.
 
Durante o encontro, o prefeito destacou as ações que estão sendo feitas no município, estimulou o estudo e respondeu aos questionamentos nas diferentes
áreas de atuação do município. “Acho esse tipo de iniciativa importante para que desde cedo o aluno possa valorizar os setores públicos, cuidar e, lá na frente, também ter o interesse na participação ativa de uma administração pública”, ressalta. 
 
Os alunos foram acompanhados pelas Professoras Ediane Hoffman e Maria das Graças e a estagiária, Graziela Goudinho. Para a aluna, Maria Eduarda Margotti, 8 anos, o trabalho é legal e importante”. “Nós estamos tendo conhecimento de como é o trabalho do prefeito, as melhorias que ele faz, o que precisa melhorar. No meu bairro, uma quadra de esportes esta sendo construída e será muito importante para nós. Mas precisamos melhorar mais a saúde”, observou. 
 
Colaboração: Maria Luiza Da Rolt / Assessoria de Imprensa PMCS

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

OBMEP (2ª Fase)

   
Estudantes de todo o país participaram sábado (13/9) da segunda e última etapa da 10ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP). Ao todo, 907.446 alunos de mais de 41 mil escolas de todo o País participaram da etapa em mais de nove mil centros de aplicação. A competição, promovida pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa) tem como objetivo incentivar o estudo da matemática e revelar talentos. 
 Os alunos de Cocal do Sul realizaram as provas na EEB Padre Professor Schuler. A escola EEF Demétrio Bettiol compareceu com 14 dos 19 alunos classificados e a EEF Cristo Rei compareceu com 12 dos 13 alunos classificados. Os estudantes foram acompanhados pela coordenadora Luciane Idêne Rosso dos Santos Leal, pela auxiliar de direção Adriana Cancelier, pela orientadora Susymari Amaral e pela secretária Juliane Zanette.
As professoras do Clubinho de Matemática participaram da OBMEP na Escola realizaram uma prova no Colégio Sebastião Toledo dos Santos, em Criciúma.
A prova da 2ª fase da competição teve duração de três horas e era composta de seis questões discursivas, nas quais os alunos tiveram que expressar de forma clara os cálculos e o raciocínio empregado. A correção será realizada em duas etapas – a primeira, regional, por professores universitários indicados pela coordenação da Olimpíada, e a segunda, nacional, por um grupo de professores supervisionado pelo comitê de provas da Obmep. 
No dia 1º de dezembro, serão divulgados os premiados da Obmep 2014, sendo 6500 medalhistas (500 medalhistas de ouro, 1500 medalhistas de prata e 4500 medalhistas de bronze) e cerca de 46200 ganhadores de menções honrosas.
Os 6500 medalhistas serão convidados a participar do Programa de Iniciação Científica (PIC 2014), que será realizado em 2015. Também serão premiados professores, escolas e secretarias de educação de municípios que se destacarem em virtude do desempenho dos alunos. 

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Apresentação do Boi de Mamão encanta crianças da educação infantil



Ele é unanimidade entre a plateia que o assiste. O animal negro que surge diante dos pequenos logo provoca graça, dó, espanto e não há quem passe
imune a sua história. Assim foi a reação das centenas de crianças da Educação Infantil que acompanharam de perto a apresentação do Boi de Mamão realizada pelos alunos da Escola Municipal Cristo Rei, sob coordenação do
professor Rodrigo Cardoso.
Com os olhos compenetrados, as crianças acompanharam o folguedo que envolve dança e cantoria e todos os detalhes com curiosidade da trajetória do animal, que tem a língua cortada, morre e depois ressuscita graças à união de todos. O trabalho é desenvolvido a mais de 10 anos na rede municipal. O espetáculo foi apresentado na própria sede da Instituição Cristo Rei que este ano teve o seu grupo montado. Segundo Rodrigo os trabalhos iniciaram no primeiro semestre e, além do estudo da história e dos ensaios, os alunos também desenvolveram e confeccionaram os personagens. Esse é um trabalho de resgate cultura que estamos mantendo. Para a criança é muito divertido, pois une música, teatro, arte e valores”, explica. 
 
O professor também relata que o grupo também leva o trabalho para além outros municípios. “Com isso, os alunos agregam valor, responsabilidade, criação e cuidado com o que criaram. Somos a representação do Boi de Mamão em Cocal. No ano passado, o grupo da escola Demétrio Bettiol foi destaque em
nível nacional na página do MEC e neste ano estamos plantando mais uma sementinha”, ressalta Rodrigo. 
 
Para a diretora Mirela Zaccaron é muito importante que as crianças tenham contato com o folclore. “O Boi de mamão faz parte do imaginário de todos, e como o folclore é uma forma de expressão cultural, o encontro só vem para acrescentar na educação das crianças. Só temos a agradecer a oportunidade”,
afirma. 

Colaboração: Maria Luiza Da Rolt / Assessoria de Imprensa PMCS

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Gibis se transformam em recurso para estimular a leitura em sala de aula e na biblioteca



A leitura de histórias em quadrinhos, conhecidos nacionalmente como gibis, vem encantando e estimulando o hábito da leitura em centenas de alunos da Escola Municipal Cristo Rei, de Cocal do Sul. Por meio do projeto “Histórias em quadrinhos como recurso na sala de aula e biblioteca”, a prática vem
resultando no bom desempenho escolar de crianças e adolescentes. Recentemente, cerca de 200 gibis foram adquiridos pela instituição com o propósito de oferecer atividades diferenciadas e como uma forma de buscar a leitura, ampliá-la, participar da construção do significado e promover o letramento. A dinâmica une ainda criatividade, imaginação, pesquisa, troca de saberes e mediação. 
Para a bibliotecária Maria Helena D. Machado além de estimular, os alunos acabam conhecendo o processo de produção e a linguagem do meio. “Na biblioteca nós destacamos como é feita uma história em quadrinhos, elementos constitutivos como: linguagem, quadro (espaço onde acontecem uma ou mais
ações), balão, metáforas visuais, onomatopéias e interpretação. A participação e envolvimento das crianças é surpreendente, sendo um grande aliado a interdisciplinaridade, por meio da mediação”, ressalta. 
Para os alunos, a experiência é ainda mais gratificante. Giulia de Bona Sartor, 10 anos, adora ler gibis e observa avanço no gosto pela leitura. “Nossa é incrível. Quando a gente começa a ler não quer parar mais. É um espaço interativo e que nos faz perceber a cada dia o valor da leitura para o nosso desenvolvimento”, afirma. Para o estudante Rodrigo Kaspchak, 10 anos, as histórias e o formato diferenciado prende a atenção. “É uma leitura que também traz conhecimento. Uma coisa vai puxando a outra. Quando vimos já estamos aprendendo gramática, história, geografia e tantos outros conteúdos”
ressalta. 
Segundo a Diretora Tatiane Périco Sazan “é fundamental a mediação do professor que, por ser leitor mais experiente, poderá desenvolver múltiplas utilidades da leitura. Ler com prazer e por prazer traz enriquecimento cultural e amplia as possibilidades de compreensão do mundo”, destaca. 
O projeto é desenvolvido com os alunos do 1º ao 9º ano durante todo o ano. 
Colaboração: Maria Luiza Da Rolt / Assessoria de Imprensa PMCS

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

ALUNOS DO PROJETO “JOGO DE MESA” VISITAM O SESC

      Na última sexta-feira (8/7), os alunos do projeto Jogos de Mesa visitaram as dependências do SESC de Criciúma. Participaram da atividade 80 alunos de três escolas municipais (EEF Cristo Rei, EEB José Perucchi e EEF Demétrio Bettiol) que experimentaram a sala de jogos e brinquedoteca.
       Segundo o professor Gustavo Meneghel: “A viajem teve muitos pontos positivos, más destaco a felicidade dos alunos em conhecer dezenas de jogos e brinquedos. Foi com certeza uma experiência que vamos trazer para nosso projeto para continuar cada vez a melhorar e quem sabe um dia construirmos a nossa sala de jogos.”
      A viajem coordenada pelo professor Gustavo Meneghel juntamente com os professores Guilherme Fretta e Ingrid Toretti teve todo apoio da Secretaria de Educação, Esporte e Cultura.

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Cristo Rei divulga alunos classificados na OBMEP

     A EEF Municipal Cristo Rei apresentou os alunos classificados para a 2ª Fase da 10ª Olimpíada de Matemática das Escolas Públicas.

    As provas da 1ª fase foram realizadas no dia 27 de maio. Participaram das provas todos os alunos matriculados nas Séries Finais que estiveram presentes nesse dia. O regulamento da olimpíada permitiu que a escola classificasse 13 alunos, sendo 4 alunos do nível 1 e 9 alunos do nível 2.
   Os alunos que participam da 2ª Fase da Olimpíada de Matemática concorrem, em nível nacional, a 500 medalhas de ouro, 1500 medalhas de prata, 4500 medalhas de bronze, totalizando 6500 medalhas, e cerca de 46 200 Menções Honrosas. Os 6.500 medalhistas da OBMEP 2013 serão convidados a participar do Programa de Iniciação Científica (PIC) que será realizado em 2015.

Construção de um vulcão



Atividade com a Turma 601 ano.
video

Atividade: 
Construção de um vulcão.
Objetivo da atividade:
A construção da maquete do vulcão oportunizou aos educandos abranger conhecimentos acerca dos temas relacionados com a estrutura do interior de nosso planeta até o acontecimento na superfície terrestre das erupções vulcânicas, assim compreendendo a formação, localização, benefícios e malefícios, bem como todos componentes e motivos da atividade vulcânica em determinada região.  

Materiais:
Copo plástico;
Água;
Isopor;
Argila;
Jornais velhos;
Bicarbonato de sódio;
Vinagre;
Corante vermelho.
  Tamiris Francisco

Alunos do Cristo Rei participaram da Fase Municipal do Moleque Bom de Bola

 Masculino - 2º Lugar - Futebol
Feminino - 1º Lugar - Futebol
Comemoração da aluna Ingrid
Hora de receber as medalhas
 
Parabéns a todos

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Matemática vira diversão para a turma 401

As crianças da turma 401 da professora Bernadete se divertiram durante a aula de matemática. Por meio da brincadeira (JOGO DE BINGO) aprenderam um pouco mais sobre as tabuadas. Segundo a professora Bernadete “a brincadeira tem como objetivo despertar o interesse do aluno em aprender a tabuada. É uma forma divertida e interativa de rever conteúdos com as crianças. 

CONHEÇA A ORIGEM DO JOGO 
De acordo com historiadores, o bingo surgiu na Itália, no final da Idade Média, mais precisamente na região noroeste, em Gênova.  O bingo foi criado para ser um sistema de substituição periódica dos membros da Câmara e do Senado, em Gênova. A eleição era realizada em um sorteio em que os nomes dos membros eram colocados em bolas e retirados de uma urna. 


           A prática, considerada divertida, foi adaptada para o sorteio de prêmios em 1539, durante o governo de Francisco I. O jogo, conhecido como Lo Gioco Del Lotto, era realizado aos sábados e arrecadava dinheiro dos participantes. A receita obtida era revertida para o Tesouro e ia, em parte, para pagar as próximas premiações. O bingo ficou famoso em toda a Europa e foi adotado por outros governos – Alemanha, Países Baixos, Áustria e Inglaterra. 
Aliás, foi da terra da Rainha que veio o nome “bingo”. Conta-se que os mineiros de Gales, muito pobres, faziam pequenas apostas em cartões. Os números sorteados eram marcados com feijões (bean, em inglês). Mas afinal de contas, qual era o prêmio? Quem ganhava, levava todos os feijões dos cartões dos demais mineiros. Ou seja, o vitorioso poderia levar um saco cheio de feijões pra casa. Daí a expressão “bean go”, para sugerir que o feijão ia para o vencedor.